Sabe aquela camisa com a frase: o que posso fazer por você hoje? Que tal se essa política não fosse só para os clientes, mas se estendesse aos colaboradores? Quem bota a mão na massa também precisa de incentivo. Enquanto as empresas não entenderem que não se trará só de lucro e valorizarem mais os funcionários, não vão conseguir a excelência que buscam. Mais: tendem a gerar conflitos internos.

A começar pelo ambiente das organizações, que deve ser estruturado, tanto física, quando psicologicamente, para motivar os trabalhadores. Mas infelizmente ainda vemos muitos lugares onde eles são desrespeitados, muitas vezes até sofrendo assédio moral. O clima organizacional é até motivo de Turnover.

Muitas organizações pouco se preocupam com o bem estar dos colaboradores em todos os sentidos só visando o lucro.  Isso por acreditarem que, mesmo que eles peçam demissão, sairão impunes, já que um processo judicial pode “manchar” a reputação deles no mercado, principalmente na atual situação econômica do país.

É claro que estamos falando de situações extremas, mas que infelizmente são mais comuns do que pensamos. E quem vive num lugar assim só quer terminar o trabalho e ir embora o mais rápido possível. Desse jeito não há como ter um bom resultado. 

Se pensarmos bem, atitudes simples podem evitar esse quadro, basta um pouco de empatia. Quer saber quais são essas atitudes? 

Ficou interessado no assunto? Então, continue a leitura e confira como valorizar os colaboradores da empresa. 

Riscos

Vamos citar um exemplo bem clássico. Se você contrata uma babá para tomar conta do seu filho para poder trabalhar, vai tratar mal essa pessoa? Não. E sabe por quê? Medo do resultado.  Imagina se ela descuida da criança?

A saúde do seu filho pode estar em perigo. Então, se você corre esse risco em casa, saiba que a saúde da sua organização também está em risco se fizer o mesmo no trabalho. Nesse caso, não de vida, mas financeira. 

Tiro no pé

Ao tratar mal um funcionário, ser intransigente, impor regras exageradas, cobrar além do que ele tem que fazer e não oferecer nada em troca, você está prejudicando seu engajamento. E isso é um passo para o fracasso. O descontentamento com a cultura organizacional é um dos motivos que provoca o baixo rendimento.

Pode, inclusive, provocar transtornos mentais. Nesse caso, ao invés de concorrer com as outras organizações, está perdendo para si mesmo. Analise.

O poder do agradecimento

Enquanto isso, toda essa problemática pode ser resolvida às vezes com uma palavra, que por mais comum que seja, parece a mais difícil de pronunciar para alguns gestores: obrigado. 

Agradecer, fazer um elogio, reconhecer o esforço, são coisas simples e que custam 0 reais, dependendo apenas de empatia. A gente sabe que o funcionário é remunerado para fazer as suas tarefas, mas executá-las não é como o famoso jargão: “Não faz mais do que a sua obrigação”. 

Reconhecimento

Mas a valorização do colaborador tem que ir muito além de um simples agradecimento. É preciso cativá-lo. E isso passa principalmente pelo tratamento, que deve ser o mais respeitoso e profissional possível.

Mesmo com a situação econômica instável ainda é possível fazer algumas premiações, através de permutas ou parcerias, para incentivar o engajamento. Folgas e bônus em dinheiro também são boas opções. O importante é nunca esquecer que é deles que depende o sucesso de qualquer empresa e, assim, merecem reconhecimento.

Texto: Luciana Cavalcante

Para manter-se informado, nada melhor do que acessar um conteúdo de qualidade, não é mesmo? Por isso, siga a gente no Linkedin e receba, em primeira mão, todas as novidades e tendências do setor!

fale conoscoPowered by Rock Convert