Qual a diferença entre um plano de saúde comum e a Conexa Saúde? Qual a diferença entre um plano de saúde comum e a Conexa Saúde?

Conexa Saúde e Plano de Saúde: quais as principais diferenças?

18 minutos para ler

A área de saúde vem se transformando fortemente ao longo dos últimos anos e ganhou uma maior velocidade, principalmente, com a pandemia do novo Coronavírus. Com isso, se tornou necessário potencializar cuidados, trazer novas tecnologias, novas formas de saber, novos serviços e melhorar os serviços de saúde. 

Nesse contexto, os cuidados preventivos ganharam grande importância, principalmente, no que diz respeito a garantir o acesso à medicina.

Assim, torna-se importante que você saiba o que é a Conexa Saúde, plano de saúde e suas diferenças. Com isso, é possível tomar decisões mais bem acertadas sobre qual é a melhor opção para seu dia a dia: os modelos tradicionais ou o nosso? 

Para isso, vamos trazer um guia completo sobre planos convencionais. Apresentaremos o Conexa Saúde e como ele pode ser uma opção mais interessante para o seu dia a dia. Vamos juntos nessa? Boa leitura e tire suas dúvidas. 

Como funciona um Plano de Saúde comum? 

Para entender as diferenças precisamos, em primeiro lugar, entender como funciona um plano de saúde, suas peculiaridades, características, entre outros pontos importantes para compreender como isso pode afetar suas escolhas no dia a dia.

Vejamos a seguir alguns pontos que merecem sua atenção e aproveite para tirar suas dúvidas. 

Tipos de planos de saúde 

Há três tipos de contratações para os planos de saúde: individual, familiar e empresarial. Vamos falar mais sobre eles a seguir e suas principais diferenças. 

Individual 

Nesse modelo, o contratante faz a aquisição do plano apenas para ele, sem precisar incluir outras pessoas no processo. É um tipo muito raro em que as operadoras aceitem, principalmente, porque é um processo custoso para elas. Normalmente, a aquisição do serviço ocorre por meio de modalidades coletivas. 

Tem, também, a possibilidade de contrato por adesão, ou seja, vinculada a um sindicato específico. Por exemplo, profissionais liberais que tenham interesse por um serviço dessa natureza podem realizar a vinculação por meio da contratação por adesão. Caso o cliente não seja sindicalizado, o corretor da administradora faz esse tipo de intermediação. 

Contudo, nesses casos, a pessoa deverá pagar uma taxa referente ao serviço da administradora de intermediação e, também, ao sindicato. É uma questão que ele deve estar atento no dia a dia. 

Familiar 

Nesse caso, você pode trazer outros familiares para compor o grupo. Contudo, para isso, é preciso que um dos familiares tenha um CNPJ (por exemplo, para MEI) e ter, pelo menos, 2 ou 3 pessoas que vão entrar no plano (incluindo o portador do CNPJ). 

Contudo, é uma opção interessante, pois muitas operadoras realizam a comercialização por valores menores, podendo alcançar, até mesmo, 30% de redução nos custos. Algumas administradoras permitem que, para os clientes não portadores de CNPJ, que possam realizar o contrato por adesão. 

Plano de saúde Empresarial 

Nesse caso, a contratação é feita mediante a empresa contratante do colaborador, que faz a aquisição do serviço para seus funcionários e, assim, fornecer esse benefício para eles no dia a dia. Há duas modalidades aqui: 

  • Focadas para PME, ou seja, que atendem empresas com até 29 funcionários; 
  • Modalidade empresarial, com contratação acima de 30 vidas. 

Nesses casos, a operadora do plano de saúde realiza um estudo detalhado do perfil empresarial, com estimativa média de idade, gênero, entre outros. 

O que é Cobertura do plano de saúde e quais são os tipos que existem?  

Outro conceito importante de estar atento é sobre as coberturas de planos de saúde. Afinal, isso definirá o que fará parte do rol de procedimentos que o plano cobre e quais não fazem parte. E, também, torna-se fundamental esse acompanhamento, principalmente, porque é fundamental verificar se a operadora está cumprindo os dispositivos da legislação. 

A ANS (Agência Nacional em Saúde) lista um rol obrigatório de coberturas que os planos devem cobrir. Por exemplo, a inserção de dispositivos e sistemas intrauterinos (DIU e SIU) deve ter cobertura total, por fazer parte de planejamento familiar. 

Para além disso, as operadoras podem também realizar algumas diferenciações de cobertura, como veremos a seguir. 

Ambulatorial 

A cobertura ambulatorial é aquela relacionada com as consultas em clínica, ou seja, quando você vai fazer acompanhamentos de rotina. Assim, o plano com essa cobertura visa permitir que o cliente possa realizar as consultas na rede particular conveniada. 

Cobertura ambulatorial hospitalar 

Além das consultas em consultórios e clínicas, a cobertura hospitalar viabiliza, também, atendimentos em pronto-socorro e eventuais internações futuras, garantindo uma cobertura extra em casos de questões de urgência e emergência. 

Obstetrícia 

Os planos que têm essa cobertura garantem o parto de mulheres grávidas na rede particular, além de outros procedimentos neonatal (por exemplo, o acompanhamento em UTI neonatal, caso seja necessário. 

Cobertura com acomodação enfermaria 

Aqui estamos falando de coberturas relacionadas com leito de internação, caso seja necessário. Na modalidade de cobertura para acomodação enfermaria, você dividirá o espaço com outras pessoas internadas, o que pode reduzir a sua privacidade. 

Cobertura com acomodação apartamento 

Nesse tipo de cobertura, em caso de internação, você ficará em uma acomodação privada, com maior privacidade. Contudo, para isso, nos casos de contratação individual ou familiar, a pessoa arcará com um maior valor de mensalidade. 

Abrangência regional 

Aqui estamos falando sobre a abrangência de atendimento dos pacientes.

Na abrangência regional, ele só poderá ter acesso à rede credenciada da região escolhida (microrregião ou macrorregião, como o estado como um todo). Assim, caso aconteça algum tipo de problema com o paciente fora do local de abrangência, ele não estará coberto pelo plano. 

Abrangência nacional 

Nesse caso, o paciente está coberto em todo o território nacional, podendo se consultar com profissionais de outras regiões, bem como ter cobertura em caso de problemas de urgência e emergência quando estiver em qualquer lugar do Brasil.

É uma abrangência importante, principalmente, para profissionais que trabalham viajando constantemente. 

Como funciona a coparticipação nos Planos de Saúde comuns?  

A coparticipação é outro ponto que faz parte dos planos de saúde e que você deve estar atento para isso. Diz respeito à parcela do atendimento a qual o cliente arca com os custos sobre os atendimentos, em valores menores do que os seriam sem o plano de saúde. 

Nem todos os planos têm a necessidade de pagamento de coparticipação. Por exemplo, há as opções para pagar valores maiores como mensalidade e, assim, quando for preciso recorrer a algum tipo de intervenção, o cliente não terá nenhum custo adicional.

Normalmente é uma opção mais interessante para quem tenha maior recorrência de procedimentos ou, então, um perfil de buscar por maior segurança, sabendo que não precisará se preocupar com outros valores durante uma sinistralidade

Assim, em outras palavras, a coparticipação é uma espécie de acordo entre cliente e prestadora do plano, de forma que ambos arcam com os valores do procedimento.

Essa é uma forma, por exemplo, de que as empresas evitem abusos por parte dos clientes, já que considerarão os valores que também deverão arcar com parte dos valores em caso de problemas. 

Serviços de reembolso 

Outra questão que merece atenção das empresas prestadoras de serviços de planos de saúde é a opção do reembolso. Isso porque, muitas vezes, há profissionais que estão fora da rede credenciada e que podem ser especialistas em uma área de interesse do cliente. 

Essa possibilidade abre, assim, para que eles possam realizar essas consultas e procedimentos e sejam ressarcidos, em um determinado percentual, estabelecido previamente pelo contrato. Assim, ele não é integral e, sim, uma porcentagem referente ao valor. 

Esses percentuais devem ser definidos pelas operadoras, segundo seus controles financeiros e, muitas vezes, pode-se estabelecer um valor fixo para esse fim ou, então, porcentagens (com um teto máximo de reembolso). 

Sinistralidade: um dos maiores desafios do Plano de Saúde Comum 

A sinistralidade é o momento no qual ocorre a necessidade do cliente em recorrer ao serviço de plano de saúde, seja para uma consulta, seja para atendimento de urgência e emergência. Nesse caso, a prestadora deverá arcar com os valores combinados com os estabelecimentos, pagando-os pelo serviço prestado. 

É fundamental considerar essa métrica, principalmente, porque altas taxas de sinistralidade podem acarretar em problemas futuros. Assim, é importante estar atento sobre isso no dia a dia. 

Períodos de Carência 

A carência trata-se do período no qual o cliente precisa aguardar para poder usufruir dos procedimentos previstos no contrato do plano de saúde. Isso é uma forma de resguardar a prestadora, principalmente, quando falamos sobre o pagamento de sinistralidades. Assim, a pessoa deve “contribuir para o serviço” antes de poder usufruí-lo. 

Os prazos máximos são definidos pela ANS, e atualmente, são os seguintes: 

  • Urgência e emergência: 24 horas após a contratação; 
  • Exames, consultas e internações: 180 dias; 
  • Parto: 300 dias; 
  • Doenças pré-existentes à contratação: 2 anos. 

Lembrando que, nos casos de doenças preexistentes, estamos falando de exames de alta complexidade, terapias ou cirurgias.

Por exemplo, se um paciente sabe que tem um quadro de tumor maligno em estadiamento, ao contratar um plano, ele só poderá ter acesso a exames de alta complexidade, terapia e cirurgias relacionadas ao câncer após 2 anos. Os demais procedimentos, não-relacionados com a doença, podem continuar sendo realizados, respeitando os períodos de carência previstos no contrato. 

Outra ressalva diz respeito ao caso de parto. O período de 300 dias só vale para o parto a termo. Caso a paciente tenha uma situação de nascimento prematuro, ele estará coberto, bem como todos os procedimentos do pré-natal. 

Reajuste de valores 

Esse é um dos pontos mais complexos ao falarmos dos planos de saúde convencionais, principalmente, porque é uma longa discussão realizada por diversas instâncias. O que temos hoje, independentemente das polêmicas, é que as prestadoras podem realizar dois tipos de reajustes: 

  • Por faixa etária. Assim, dentro de 10 faixas preestabelecidas, quando você migra de uma para a outra, tem um valor acrescido em seu plano de saúde. Isso ocorre, principalmente, porque os custos com saúde tendem a aumentar de acordo com que envelhecemos. Assim, a primeira faixa de idade é de 0-18 anos e a última é acima de 59 anos; 
  • Anual, para correção da inflação e gastos hospitalares. Esse é um ponto sempre bastante controverso, porque estabelece-se pela ANS um percentual máximo, mas cada empresa tem as suas possibilidades de reajustes, segundo a sua carteira de clientes. 

E como é a solução da Conexa Saúde? 

Bom, agora que você já sabe todas as informações importantes relacionadas com os planos de saúde empresariais tradicionais, é hora de entender o que a Conexa Saúde oferece de diferente em relação a eles.

Vamos acompanhar a seguir os principais pontos e ajudar a você a entender porque somos uma verdadeira inovação nos serviços de saúde para a sua empresa. 

Teleorientação 

Com a pandemia do novo coronavírus, passamos a perceber o quanto a telemedicina pode, sim, ser incorporada no dia a dia. Principalmente para questões menos complexas, isso pode ser importante para o acompanhamento de patologias complexas e que tenham profissionais mais especializados em outras localidades. 

Por exemplo, um paciente com câncer, por meio de teleorientação, pode ter o acompanhamento do estadiamento e tirar suas dúvidas sobre o tratamento por meio de uma consulta online. Com isso, ele terá acesso a informações com especialistas que não estão em sua região e, assim, ter um tratamento mais seguro e eficiente no dia a dia. 

A Conexa Saúde oferece essa opção para os seus clientes, de forma que eles possam ter as intervenções necessárias com os melhores da área e, assim, ter melhor qualidade de vida. E isso interfere positivamente na empresa, que terá colaboradores mais saudáveis. 

Telepsicologia Conexa Saúde 

E a saúde mental tem se tornado cada vez mais importante nas empresas. Afinal, doenças como Burnoutdepressãoansiedade, entre outras, são grandes causas de afastamentos, fazendo com que o índice de turnover de sua empresa possa aumentar ao longo do tempo e causar problemas. 

Conexa in Company 

O Conexa in Company é o acompanhamento das questões de saúde dos colaboradores internamente. Algumas das funções que estão presentes aqui são: 

  • Acompanhamento da sinistralidade: com isso, é possível reduzir as idas dos colaboradores ao pronto-socorro em, até, 70%, por meio da telemedicina e o acompanhamento sistêmico sem exames desnecessários; 
  • Saúde 24 horas por dia, 7 dias por semana: seus colaboradores podem ter acesso a questões de saúde a qualquer dia e horário; 
  • Suporte emocional para as equipes internas: isso é fundamental para que eles possam ter com quem contar em um momento no qual é necessário ter um acompanhamento para quadros delicados. Assim, situações de crise poderão ser facilmente contornadas. 

Plataforma Conexa Saúde 

A Plataforma Conexa é um grande diferencial nosso e que coloca nosso serviço muito à frente dos planos de saúde tradicionais. Imagine poder ter uma plataforma exclusiva, que facilite o processo de conexão entre médico e paciente? Isso por si só já é um grande ponto positivo. 

Contudo, a Conexa Saúde vai além e entrega, também, outras funções fundamentais para um bom acompanhamento de saúde no dia a dia. Algumas de suas funções no dia a dia são: 

  • Armazenamento de documentos médicos em formato digital; 
  • Integração dos dados do paciente em seu perfil, facilitando processos multidisciplinares de diagnósticos; 
  • Facilidade no acesso a resultados de exames e o histórico do paciente, o que pode abrir, de partida, as possibilidades de diagnóstico; 
  • Permite que o profissional analise quais são os exames que o paciente já fez e conferir os resultados, sem que seja Preciso solicitar procedimentos que já foram realizados recentemente; 
  • Permite a emissão de laudos a distância e interpretação de exames com junta médica — isso é muito comum em casos complexos, como tratamentos de tumores malignos, nos quais profissionais trocam informações com outros especialistas, a fim de traçar o melhor caminho para seus pacientes durante o processo. 

E isso tudo é realizado com protocolos de segurança presentes na plataforma, garantindo a privacidade dos dados, principalmente, dentro do que a LGPD estipula para esses casos. Isso é fundamental, principalmente, pois envolve dados sensíveis. 

Quais as principais diferenças entre a Conexa Saúde e o plano de saúde? 

Mas afinal, quais são as diferenças entre a Conexa Saúde e o plano de saúde empresarial tradicional? Vejamos a seguir os principais pontos que devem ser observados e que caracterizam diferenças importantes entre elas 

  • Nos planos de saúde tradicionais, o foco é, essencialmente, as consultas presenciais, em consultório. Ainda está começando a engatinhar a presença da telemedicina nesses serviços, com a pandemia da Covid-19. Nós já trazemos isso há um bom tempo e, inclusive, somos parceiras dos planos, justamente, para trazer essa melhoria para os planos tradicionais, unindo o melhor dos dois mundos; 
  • Os planos de saúde focam em questões de urgência e emergência presencial; 
  • Por meio da telemedicina, os colaboradores podem ter acesso às consultas a distância com disponibilidade de 24 horas, todos os dias da semana, conseguindo alinhar com a agenda dos profissionais. 
As principais diferenças entre a Conexa Saúde e um plano de saúde empresarial comum

Por que a Conexa Saúde é a melhor opção? 

A Conexa Saúde é considerada a maior e mais completa plataforma de telemedicina da América Latina. Isso traz uma força muito grande para o uso do nosso sistema, principalmente, para trazer maior conforto para os colaboradores da empresa. 

O nosso propósito é trazer a ideia de democratização do acesso à saúde em todo o país, reduzindo eventuais gargalos que ocorrem, muitas vezes, reforçados pelos planos de saúde tradicionais. 

Por exemplo, quando uma pessoa tem um plano regional, ela não tem acesso a muitos especialistas que estão fora da sua região (e, muitas vezes, geograficamente mais próximas do que outros profissionais que estão na capital do seu estado). Com a Conexa Saúde, os colaboradores podem se consultar com outros médicos e ter um atendimento de qualidade, mesmo que a distância. 

Isso é altamente vantajoso, inclusive, para as empresas. Com o acompanhamento com especialistas, é possível ter intervenções mais eficientes para prevenção de doenças e, assim, evitar que os colaboradores precisem se afastar do trabalho no dia a dia. 

Além disso, outro ponto importante é que se evita que os seus colaboradores precisem se afastar por um dia para realizar consultas médicas. Por meio da telemedicina, caso sua empresa tenha uma sala na qual seja possível ter uma privacidade do colaborador, ele pode ter um atendimento de rotina ali e retornar para o trabalho posteriormente. 

Temos, também, outras vantagens no uso da telemedicina para empresas por meio da Conexa Saúde. Confira agora!  

Redução de custos  

Redução de custos: não é preciso gastar valores com deslocamentos até uma clínica médica, bem como paralisar atividades de um determinado setor quando o colaborador que exerce aquela função precisa se ausentar; 

Praticidade e flexibilidade 

Maior praticidade e flexibilidade: por exemplo, é possível realizar atendimentos em grupo, o que pode facilitar, por exemplo, os tradicionais exames periódicos. Com isso, os colaboradores já conseguem realizar esse processo rapidamente e, assim, fica mais fácil para todos os envolvidos; 

Prontuário digital 

Registro online de exames: os exames e laudos ficam em formato online, podendo ser acessados mais rapidamente, minimizando riscos de perdas.

Muitas vezes o colaborador perde o laudo e, assim, inviabiliza o processo de diagnóstico no retorno. Além disso, para realizar acompanhamentos de longo prazo, esse é um processo mais seguro, já que o médico pode acessar todos os exames feitos previamente e, assim, facilitar o processo; 

Diagnósticos a distância 

Diagnóstico sendo realizado a distância: principalmente quando há uma demanda de isolamento social, como ocorrido com a pandemia do novo coronavírus, descobrimos que a telemedicina torna-se uma possibilidade interessante para viabilizar a possibilidade de ação por parte dos médicos e realizar diagnósticos sem contato físico.

Por exemplo, um paciente que esteja com sintomas de COVID-19 pode ser monitorado à distância por um especialista e, caso seja preciso, ele encaminha para o acompanhamento presencial. Assim, caso ele não tenha contraído, de fato, o vírus, poderá evitar um contágio de fato por meio dos deslocamentos, protegendo-o de problemas. 

Saúde de qualidade para colaboradores é aumento de produtividade 

Além disso tudo, a plataforma permite que seja possível ter um acompanhamento mais preciso e próximo das condições de saúde dos colaboradores e, também, identificar pontos nos quais a empresa pode intervir de forma positiva. Por exemplo, ao identificar que muitos colaboradores estão tendo problemas com dores nos ombros, pode significar a necessidade de intervir na ergonomia da empresa. 

Diante de tudo que falamos, você consegue identificar como a Conexa Saúde tem as melhores soluções para o crescimento da sua empresa.

Não é à toa que nós somos procurados, atualmente, para auxiliar na adesão da telemedicina nos planos de saúde. Por isso, não deixe de contar com os nossos serviços. 

Agora que você sabe as diferenças entre a Conexa Saúde e os planos empresariais, é hora de continuar sabendo mais sobre todos os pontos que podem auxiliar em melhores estratégias de saúde organizacional. Assine nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo! 

Posts relacionados

Deixe um comentário