Subscribe Now

Trending News

Conheça os principais sinais do esgotamento profissional
Saúde no Trabalho

Conheça os principais sinais do esgotamento profissional

Ambientes de trabalho podem ser muito estressantes. Ainda mais quando é preciso lidar, diariamente, com um clima organizacional ruim, cheio de metas inatingíveis, chefe autoritário ou então, falta de reconhecimento profissional.

Então, os colaboradores vão apresentando sinais de que algo não vai bem. O estresse está cada vez maior e é preciso tomar cuidado com o Bournout, a síndrome do esgotamento profissional.

A diversidade de sintomas da síndrome podem ser facilmente confundidos com outros quadros emocionais. Por isso, os gestores devem ter um olhar cauteloso para seus colaboradores, aplicando ações eficazes de promoção da saúde.

No artigo de hoje, veja quais são os principais sinais do esgotamento profissional, para que seja possível identificá-lo e tratá-lo corretamente. Vamos lá?

Estresse no ambiente profissional

Sem dúvidas, o estresse no ambiente profissional é uma realidade. Ainda mais com tamanha competitividade existente nos dias de hoje no mundo corporativo. Tal competitividade gera um acúmulo de tarefas, excesso de cobranças e uma sobrecarga de trabalho.

Esse estresse desencadeia uma desmotivação com a realização das tarefas. Sendo assim, o funcionário acaba se desligando do prazer de estar realizando alguma atividade, não enxergando um propósito para exercer tais funções. O cansaço se torna constante e, dormir por muitas horas ainda é insuficiente.

Quando vai ao médico, não aparece nada de errado nos exames e a recomendação é descansar. Mas descansar ainda mais?

Pois é. A angústia bate e o profissional não sabe como lidar com tantos fatos ocorrendo ao mesmo tempo. Talvez nem ele tenha consciência ainda de sua insatisfação pessoal com o trabalho. A partir dai que começam a aparecer os sinais do esgotamento profissional.

Diminuição do desempenho de trabalho

Um dos primeiros sinais por quem sofre com a síndrome do esgotamento é a falta de energia. Por consequência, temos a falta de produtividade. O profissional procrastina as suas atividades, não se sente importante no ambiente de trabalho e não está engajado com a empresa.

A pessoa começa a sentir uma exaustão física e mental, que não são resolvidas com férias. A falta de concentração atrapalha seu desempenho de trabalho

Como não está engajado, não contribui para o crescimento da organização e fica completamente deslocado do que acontece. Mas uma das razões para isso acontecer é o fato do profissional estar repleto de inseguranças, estresses e dúvidas.

Além disso, provavelmente está com burnout. Então, vale a máxima que o problema não é com o indivíduo, mas sim com o ambiente de trabalho.

Absenteísmo

Atrasos e faltas frequentes dos funcionários estão relacionados ao absenteísmo.

Quando os funcionários começam a faltar muito é porque algo não vai bem com eles. Uma das causas dessa prática é a síndrome do esgotamento. Essas faltas e atrasos são reflexos do estresse, indisposição, exaustão e falta de disposição.

É um tipo de absenteísmo difícil de detectar e pode causar danos sérios para a empresa. Pode ocorrer também do colaborador estar fisicamente no trabalho, mas não emocionalmente. Ou seja, ele faz seu trabalho corretamente, mas não tem um bom desempenho. Isso também é chamado de presenteísmo.

Sintomas emocionais

Dentre os sintomas emocionais encontram-se os seguintes:

  • sentimento de fracasso e incapacidade;
  • irritabilidade;
  • mudanças bruscas de humor;
  • exaustão mental;
  • ansiedade;
  • depressão;
  • pessimismo constante;
  • baixa autoestima;
  • desesperança;
  • insatisfação com o trabalho ou com a vida;
  • perda de motivação.

Já os sintomas comportamentais podem ser

  • falta de vontade para manter a interação social;
  • procrastinação;
  • fuga das responsabilidades;
  • ausência no trabalho;
  • problemas de concentração;
  • uso de drogas, bebida alcoólica ou comida como válvula de escape.

Alguns sinais físicos também podem estar relacionados ao Burnout

  • dor de cabeça;
  • sudorese;
  • cansaço constante;
  • insônia ou alterações no sono;
  • palpitação;
  • pressão alta;
  • distúrbios gastrointestinais;
  • dores musculares.

Enfim, esses são os principais sinais que podem estar associados ao esgotamento profissional.

Gostou do nosso post? Quer receber outras dicas em primeira mão? Então, não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter e fique por dentro dos próximos artigos!

Siga nosso Facebook e nosso LinkedIn para acompanhar as novidades! 

fale conoscoPowered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *