Enjoo durante a gravidez: por que acontece? Enjoo durante a gravidez: por que acontece?

Enjoo durante a gravidez: por que acontece?

6 minutos para ler

É natural sentir enjoo e náusea durante a gravidez. Tanto que um estudo realizado no Reino Unido mostrou que 94% das mulheres que responderam apresentaram esses sintomas durante gestação. O levantamento contou com 256 mulheres, e foi realizado pela Warnick Medical School entre os anos de 2014 e 2016.

Além de natural, um compilado de dez estudos científicos publicados na revista Reproductive Toxicology aponta que que enjoos representam maior estabilidade durante a gravidez. Da mesma maneira, os estudos afirmam que esses sintomas reduzem as chances de parto prematuro, ou até mesmo de um aborto.

Em geral, os enjoos acontecem especialmente nas primeiras semanas de gestação, e podem ser mais intensos durante a manhã.

Por isso, esse sintomas são um dos principais motivadores para a realização de testes de gravidez. Eles atingem o pico entre a oitava e décima semana, e então diminuem na sequência. Entretanto, os sintomas podem ocorrer até as semanas 16 e 18, com menor frequência e intensidade. 

O que causa o enjoo durante a gravidez?

Na verdade, não se sabe o motivo exato que ocasiona os enjoos durante a gravidez, mas existem muitas hipóteses sobre o assunto. A principal delas é de o que causa esses sintomas é o aumento do hormônio produzido durante a gravidez: o HCG.

Essa suposição se baseia no fato que os enjoos costumam ser mais intensos no início da gravidez, no mesmo momento que acontece um pico na produção do HCG. Quem identifica esse pico é a Postrema, uma parte muito sensível em nosso cérebro que controle a ânsia de vômito.

Além disso, nesse período a mulher passa a ter na sua corrente sanguínea algumas toxinas que podem atrapalhar a formação do sistema nervoso central do feto. O corpo elimina essas toxinas através do vômito, o que pode indicar que o enjoo é uma forma de proteger a gestação.

Já as mães que não sentem muito enjoo não precisam se preocupar. Afinal, isso não significa que o seu corpo não está trabalhando para proteger o feto, e sim, que seu corpo está reagindo de forma diferente.

Quando se preocupar? 

Apesar de ser natural e benéfico, existem alguns casos extremos em que mulheres que sentem náuseas fortes demais, e acabam precisando de internação. Esse quadro se chama hiperêmese gravídica, e atinge um número pequeno de gestantes. 

Nesses casos, a mãe provavelmente sentirá dificuldades para ingerir alimentos, e por isso terá que receber medicamentos e nutrientes via intravenosa.

Sendo assim, esse cenário é caracterizado por náuseas intensas, tontura e até desmaio. Outro sintoma são vômitos matinais frequentes, que podem levar à desidratação e perda de peso.  

Por outro lado, caso haja sintomas como diarreias, cólicas intensas ou febre, é importante consultar com uma especialista para verificar se está tudo bem

Além do enjoo durante a gravidez, a mulher também pode apresentar alterações ou diminuição no olfato e paladar. Isso pode levá-la a deixar de comer alimentos que eram comuns à sua dieta diária.  

Em contrapartida, também podem surgir necessidades e desejos por comidas diferentes, e até mesmo exóticas. Mas fique tranquila: isso é apenas consequência de todas as alterações hormonais e emocionais que a gestação proporciona.

7 dicas para diminuir o enjoo durante a gravidez 

  1. Tente analisar os principais alimentos e situações que influenciam o enjoo e procure evita-los; 
  1. Caso o enjoo esteja muito presente, procure comer porções pequenas a cada duas ou três horas, como uma fruta, por exemplo;  
  1. Estabeleça uma nova rotina. Lembre-se que todo o seu sistema está passando por modificações, e uma rotina irá ajudar a se adaptar à gravidez
  1. Muitas mulheres perdem a fome e sentem enjoo ao cozinhar. Por isso, se possível, peça para que outra pessoa prepare as refeições
  1. Após comer, evite deitar. Assim, você dá um tempo para o organismo realizar a digestão;  
  1. Realize exercícios físicos acessíveis e indicados por uma especialista. Afinal, movimentar o corpo é sempre positivo; 
  1. Ao acordar, não levante de imediato. Respire com calma e vá mexendo o corpo aos poucos. Além disso, manter água e bolacha de água e sal ao lado da cama para comer antes de levantar é sempre indicado. 

Como evitar enjoo durante a gravidez?

Infelizmente, não existe uma regra geral para evitar as náuseas e vômitos. Por outro lado, deve-se procurar uma alimentação saudável, de preferência com alimentos frescos e leves. Afinal, é importante se alimentar com nutrientes, vitaminas e proteínas necessárias tanto para a saúde da mãe, quanto para o desenvolvimento do feto. 

Mas é importante comer o que tiver vontade e disposição, pois o principal é não ficar sem se alimentar. Já no caso de vômitos frequentes, procure repor os líquidos perdidos através de sucos e chás.  

Bem-estar na gravidez 

Apesar das complicações que a gravidez pode trazer, é importante sempre procurar o bem-estar da gestante durante esse período.  

Sendo assim, ter atenção e cuidado é primordial nesse momento. Procure um acompanhamento com profissionais de confiança, e que estejam dispostos a auxiliar e dar suporte para as diferentes fases da gestação. Alguns especialistas indicados são ginecologistas obstetras e psicólogos.   

Além disso, é importante respeitar os limites que o corpo vai criar nesse tempo. Por isso, evite esforços físicos e insumos de cigarro, bebida alcóolica e alimentos muito gordurosos. 

Atualmente existem redes de apoio entre mães e gestantes, onde mulheres buscam liberdade de desabafar com quem não só a entendem, como também compartilham das suas experiências.  

Você encontra mais assuntos sobre gravidez aqui no blog da Conexa. E para acompanhar outros assuntos sobre saúde e tecnologia, fique de olho em nossos perfis do Facebook e Instagram.  

Posts relacionados

Deixe um comentário