Subscribe Now

Trending News

Entenda agora as diferenças entre laudo ergonômico e análise ergonômica
Saúde no Trabalho

Entenda agora as diferenças entre laudo ergonômico e análise ergonômica

A legislação exige determinados documentos por parte das empresas para garantir que estão cuidando adequadamente dos seus colaboradores, assegurando as condições mínimas de trabalho para que as atividades possam ser executadas corretamente e sem prejudicar nenhum colaborador.

Dois importantes deles são laudo ergonômico e análise ergonômica. Saber identificar o momento de elaborar cada um é fundamental para não cometer erros e conseguir manter as rotinas da organização funcionando adequadamente.

Continue lendo e saiba mais sobre esses dois documentos importantes para a avaliação da saúde do colaborador e suas diferenças.

O que é laudo ergonômico?

O laudo ergonômico é um documento que é elaborado após a solicitação por parte de um juiz em causas trabalhistas. Por meio dele, o magistrado pode identificar qual é a estrutura oferecida pela organização, verificando se há condições que podem causar danos à saúde do trabalhador, gerados por doenças ocupacionais.

É um conceito regulamentado pelo CONFEA nº 473, de 1999, no qual se solicita que um profissional especialista em segurança do trabalho elabore o laudo ergonômico. A partir dele, tornou-se uma prática recorrente em litígios trabalhistas.

O que é análise ergonômica?

A análise ergonômica é determinada pela Norma Regulamentadora número 17 (NR 17) e é essencial para a avaliação dos riscos ergonômicos aos quais os trabalhadores estão submetidos no ambiente de trabalho, durante a realização das atividades laborais.

Também é conhecido como Avaliação Ergonômica do Trabalho e pode auxiliar a identificar as condições psicológicas existentes no ambiente laboral. É dividido em três fases:

  • análise de demanda;
  • análise da tarefa;
  • análise das atividades.

É uma obrigação da empresa, segundo a NR 17, para que sejam avaliadas as condições de trabalho conforme estabelecido na norma. Seu objetivo é observar e analisar relações entre demandas de doenças, acidentes e produtividade com as condições de trabalho e a organização.

Nela, devemos demonstrar alguns pontos fundamentais, tais como:

  • estudo detalhado, contendo análises dos processos utilizados no desenvolvimento das atividades laborais;
  • avaliação precisa dos móveis utilizados pela empresa e pelos equipamentos;
  • aferição das condições ambientais do local de trabalho;
  • implantação de medidas de controle e avaliação da eficácia das medidas;
  • sugestões de treinamento para possíveis melhorias internas.

Quais as diferenças entre eles?

Os dois documentos, apesar de semelhantes, não são idênticos, de forma que é necessário compreender os pontos de cada um adequadamente. Veja, a seguir, algumas diferenças entre laudos e análises ergonômicas.

Abrangência

A análise ergonômica é mais abrangente e, normalmente, avalia todas as questões e relações existentes no quesito ergonômico em uma empresa. Já o laudo ergonômico tende a responder a uma ou mais questões específicas.

Objetivos

Enquanto o laudo ergonômico é utilizado em casos de litígio, ou seja, é uma prova das condições às quais o colaborador se submete no ambiente de trabalho, a análise ergonômica é um documento obrigatório a ser realizado periodicamente pela empresa.

Procedimentos de rotina

A análise ergonômica deve ser rotineira, sendo obrigatória por lei, e deve ser realizada uma vez por ano. Já o laudo ergonômico deve ser realizado apenas quando solicitado pelo juiz.

Responsável pela assinatura

A NR 17 não determina quem deve ser o responsável por elaborar e assinar a análise ergonômica, o que gera grandes embates internos dentro do ambiente de segurança do trabalho. O ideal é que seja um profissional da área que faça isso. Já o laudo, obrigatoriamente, deve ser feito por um especialista na área.

Laudo ergonômico e análise ergonômica são documentos importantes e que devem ser devidamente monitorados pelos especialistas de segurança do trabalho da empresa, para que saibam elaborá-los corretamente quando solicitado.

Quer mais dicas que podem auxiliar nas rotinas internas da sua empresa no que concerne à medicina e segurança do trabalho? Siga nossos perfis no Facebook e no LinkedIn e acompanhe nossas publicações!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert
fale conoscoPowered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *