Entenda mais sobre a síndrome de burnout

3 minutos para ler

Estresse, ansiedade, depressão. Sintomas físicos e mentais variados que, a primeira vista não estão relacionados, mas que estão sim conectados. Assim é o Burnout, um esgotamento de origem profissional que, infelizmente, é cada vez mais comum.

Dados da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt) mostram que ele atinge cerca de 30% dos mais de 100 milhões de trabalhadores brasileiros. Por isso vem ganhando espaço nas discussões e pesquisas, dentro e fora das empresas.

Quer saber mais sobre a síndrome? Então, não deixe de ler nosso post de hoje!

Causas

Em estudo recente da Ranstad, publicado pelo Jornal Valor Econômico, mostra que os trabalhadores brasileiros estão mais disponíveis para responder e-mails fora do trabalho.

Mais da metade dos entrevistados (59%) disse que os empregadores esperam por essa disponibilidade fora do expediente; 62% afirmaram que respondem imediatamente, mesmo não estando no escritório e; 42% confessaram que fazem tarefas nas férias. 

Além da pressão da tecnologia no mundo do trabalho há outras causas para esse esgotamento:

  • Excesso de trabalho;
  • Pressão por resultados rápidos;
  • Metas inalcançáveis;
  • Ambiente tóxico no trabalho;
  • Carga horária inflexível;
  • Presenteísmo, entre outros.

Sintomas

Sabe aquela sensação de estar em uma fase ruim, que parece que nada dá certo e isso começa a afetar seu desempenho? Se já é rotina, não é só uma sensação.

Segundo dados do Ministério da Saúde os principais sintomas da doença são:

  • Cansaço físico e mental constante;
  • Dor de cabeça frequente;
  • Alterações de apetite;
  • Insônia;
  • Dificuldade de concentração;
  • Sentimento de derrota e desesperança;
  • Sentimento de incompetência;
  • Alterações repentinas de humor;
  • Isolamento;
  • Fadiga;
  • Pressão alta;
  • Dores musculares;
  • Problemas gastrointestinais;
  • Alteração de batimentos cardíacos.

Prevenção nas empresas

Uma das medidas importantes, não só para evitar o Burnout, mas qualquer transtorno mental nas empresas é investir no clima organizacional.

É preciso criar um ambiente saudável para o trabalhador desenvolver suas atividades. Por isso é necessário o acompanhamento das equipes, observando situações que possam provocar tensão, como influência de líderes negativos, sobrecarga de tarefas, entre outros.

Valorizar o desempenho com promoções também mantém o trabalhador motivado.

Condutas pessoais

Algumas atitudes pessoais podem ajudar o trabalhador a evitar ou lidar com esse quadro tais como:

  • Definir pequenos objetivos pessoais e profissionais;
  • Fazer atividades com amigos e familiares;
  • Fugir da rotina do trabalho com atividades de lazer, como cinema e restaurantes;
  • Evitar contato com pessoas negativas;
  • Fazer alguma atividade física;
  • Manter uma boa alimentação e o sono em dia.

Tratamento

Como não existe uma manifestação clínica específica, o diagnóstico da doença pode demorar, principalmente porque os sintomas geralmente são avaliados isoladamente, o que dificulta a identificação.

Mas o ideal é procurar a ajuda de um psicólogo ou psiquiatra. Eles podem fazer uma avaliação e indicar o tratamento específico. O SUS inclusive oferece tratamento através da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) de forma gratuita. 

Texto: Luciana Cavalcante

Gostou do nosso post? Quer receber outras dicas em primeira mão? Então, não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter e fique por dentro dos próximos artigos! 

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Um comentário em “Entenda mais sobre a síndrome de burnout

Deixe um comentário