No ano passado vimos uma explosão de microempresas de todos os tipos. Cinquenta e dois milhões de brasileiros em idade produtiva estavam nesse mercado. Foi o segundo melhor desempenho desde 2002, quando o índice começou a ser mensurado, segundo Pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), feita em 49 países, que contou com apoio do Sebrae no Brasil.

Por outro lado um dado do Sebrae do mesmo ano mostra uma realidade preocupante. A de que uma a cada quatro empresas fecha as portas antes de completar dois anos no Brasil. Como já era previsto as principais causas são a burocracia e a crise política, mas um dado chama atenção: a dificuldade de planejar ações de marketing no meio digital, uma das ferramentas competitivas imprescindível no mercado atual.

Desempenho de uma empresa

Mas nem todos os empreendedores e mesmo empresários investem nessa opção, ou por falta de conhecimento ou não estarem dispostos a investir por não acreditarem na sua importância. Outra preocupação é o fato da maioria não se preocupar com uma comunicação eficaz.

O marketing digital hoje é uma das ferramentas que pode medir o desempenho de uma empresa, através de análises de métricas. Funciona como um indicador de produtividade mostrando o que está dando certo e o que não está. O bolo que vende mais ou o que vende menos, a opinião dos clientes.

Assim como ele, outros indicadores de desempenho ajudam as empresas a avaliar o trabalho e ver onde estão os erros e poder corrigi-los para melhorar a sua performance.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e confira alguns indicadores de produtividade e como usá-los na sua empresa

O que são indicadores de produtividade

Os indicadores de produtividade, os chamados KPIs (Key Performance Indicators) são processos implantados nas empresas para otimizar a produção, ou seja, produzir mais com os mesmos recursos, aproveitando melhor o tempo, energia para obter o melhor resultado. Eles ajudam a empresa a funcionar melhor e evitam desperdício desses recursos. As ferramentas de gestão avaliam o rendimento, a quantidade de recursos que a empresa usa para entregar um determinado produto ou serviço.

Avaliadores gerais

Existem vários tipos de processos para avaliar o desempenho da produção de serviços ou produtos que podem ser divididos em três nichos: 

Estratégicos: que avaliam o negócio como um todo, como a capacidade de lucro;

De Qualidade: Avaliam se o produto está dentro dos padrões de qualidade pretendidos pela empresa.

De capacidade: Observa a capacidade de produção máxima, estabelecendo esse limite de produção como meta. 

Tipos de indicadores

É claro que os processos de análise devem ser criados e adaptados de acordo com o tipo de negócio que está sendo gerido, por isso é importante ter em mente alguns exemplos relacionados ao RH, Logística, Contabilidade e Industrial. Alguns exemplos:

RH: contratados por período

Logística: gasto de combustível/ serviço

Contabilidade: notas fiscais emitidas por período

Industrial: capacidade de produção de peças por período estabelecido

Como criar seus próprios indicadores

Como já dissemos cada empresa precisa criar seu próprio sistema de gestão de negócios, observando os conceitos básicos citados acima.

É claro que é preciso observar aspectos importantes que podem ser executados, como: escolher uma forma de medir a produtividade; definir metas e prazos para alcançá-las e acompanhar sempre os resultados. Esse conjunto de atitudes que mostramos ao longo do texto pode evitar desperdício de materiais, recursos e capital humano e garantir a excelência do seu negócio. 

Texto: Luciana Cavalcante

Para manter-se informado, nada melhor do que acessar um conteúdo de qualidade, não é mesmo? Por isso, assine a nossa newsletter e receba, em primeira mão, todas as novidades e tendências do setor!

Powered by Rock Convert