Quando ouvimos a palavra maturidade logo pensamos em alguém mais velho, que está há muito tempo no mercado de trabalho.

Mas o alcance desse nível de amadurecimento profissional nada tem a ver com a idade, mas sim com as experiências que acumulamos e que nos ensinaram os melhores caminhos, decisões ou posturas para contornar os problemas e gerenciar conflitos no âmbito corporativo.

Essa capacidade adquirida com a vivência é tão importante quanto o conhecimento técnico para qualquer área de atuação.

Tem muito a ver com a inteligência emocional também, pois à medida que você consegue distanciar-se dos problemas e enxergar as soluções, vai aprendendo a passar pelas situações e crescendo enquanto profissional e até como ser humano, pois leva esse conhecimento para a vida.

Mas até chegar nesse patamar há um caminho que envolve, entre outras coisas, o autoconhecimento, a capacidade de aceitar críticas, de aprender com os próprios erros, qualidades que vão se desenvolvendo ao longo da carreira.

Ficou interessado no assunto? Então, continue a leitura e confira como alcançar a maturidade profissional

Idade x amadurecimento profissional

O amadurecimento profissional nada tem a ver com a idade já que muito jovens passaram por mais empresas do que os mais velhos, tendo mais chances de acumular experiências.

Isso acontece por vários motivos, um deles é o fato de que antigamente era comum fazer carreira em uma só empresa, mas hoje passamos menos tempo em cada uma delas. Mas isso não é garantia de acúmulo de conhecimento porque nem todos aproveitam essa chance, às vezes saindo da empresa do mesmo jeito que entraram.

Aprender com os erros

É fato. Ninguém gosta de errar. Principalmente quando esse erro representa prejuízo para a empresa e consequentemente para a nossa imagem profissional.

Mas como tudo na vida, errar tem um lado bom. É sinal de prudência reconhecer nossos erros e tentar aprender com eles para não repeti-los. Não podemos esquecer que a adversidade nos obriga ao exercício de pensar em saídas inteligentes para contornar as situações e é nesse momento que surgem as melhores ideias.

Proatividade

Ser proativo é sempre estar a um passo a frente. Quando você sugere, oferece ajuda, está sempre disposto a participar dos processos, tem mais chance de vivenciar coisas novas a cada dia.

E isso conta muito para a sua vivência. Imagine a quantidade de coisas que pode aprender em curto espaço de tempo sendo mais engajado e interessado.  E não precisa ser apenas no setor em que você trabalha. Ser curioso pode te levar a conhecer todo processo produtivo da empresa, um diferencial em relação aos colegas de trabalho.

Segurança

O último quesito que citamos no texto deve, na verdade, ser o primeiro e também o resultado de todo caminho percorrido.

É que para transmitir segurança é preciso ter passado por muitas coisas e pensamos que só o conhecimento técnico já nos garantisse isso. Não é assim. É necessário conhecer o ambiente de trabalho, a forma como ele se organiza, ter um bom relacionamento interpessoal, saber os processos, para sentir-se seguro. E isso geralmente só vem com o tempo.

Texto: Luciana Cavalcante

Gostou do post? Quer ficar por dentro de outras dicas como essa e garantir a saúde de seus colaboradores? Então, siga nosso Facebook e nosso LinkedIn para acompanhar as novidades! 

fale conoscoPowered by Rock Convert