prevenção covid prevenção covid

Medidas de prevenção contra o COVID- 19

5 minutos para ler

Coronavírus (CoV) é de uma família de vírus que causa infecções respiratórias, variando de sintomas leves a síndromes respiratórias muito graves. 

Atualmente, observa-se um número crescente de casos em diversos países, sendo o reflexo de uma doença altamente contagiosa. 

Como ocorre a transmissão do vírus

A transmissão do COVID-19 ocorre de pessoa para pessoa. Sendo assim, o risco é maior quando há contato próximo (aproximadamente 1,5 metro) com alguém que esteja infectado, podendo ser sintomático ou assintomático. 

Além disso, a disseminação do Coronavírus ocorre pelo ar e também por contato com secreções contaminadas, como:

  • Gotículas de saliva;
  • Espirro;
  • Tosse;
  • Catarro;
  • Aperto de mão;
  • Contato com objetos e superfícies contaminadas seguido de contato com boca, nariz ou olhos.

Como podemos visualizar neste gráfico, a adoção das medidas de prevenção são eficazes na redução de novos casos (o pico do gráfico). Além de diminuir a sobrecarga do sistema de saúde, permitindo tempo necessário para tratar os casos diagnosticados.

Diante desses dados, é essencial limitar a transmissão do vírus para reduzir a progressão da doença e, consequentemente, a mortalidade. 

Veja a seguir quais são essas medidas.

Medidas de prevenção, o que precisamos saber?

A principal maneira de combater e evitar a transmissão deste vírus e de outros é a Higiene. Com isso, o Ministério da Saúde recomenda os seguintes cuidados básicos:

  • Lavar as Mãos: a lavagem das mãos devem ser feitas frequentemente, com água e sabão, por pelo menos 20 segundos. Essa lavagem é realizada no dorso e palmas das mãos, entre os dedos e nas unhas e se estender até o antebraço. Se não houver a disponibilidade do sabão, pode usar o álcool 70%. 
  • Evitar tocar no rosto com as mãos não lavadas: é fundamental evitar tocar em olhos, nariz e boca com as mãos não higienizadas.
  • Ficar em casa quando estiver doente: é preciso evitar o contato próximo com pessoas doentes e não compartilhar objetos pessoais,  para evitar a transmissão do vírus. Além disso, as pessoas sintomáticas devem fazer isolamento respiratório e medidas de higiene para não contaminar as outras pessoas, por pelo menos 14 dias. 
  • Cuidado ao tossir ou espirrar: a chamada etiqueta respiratória, é baseada em cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo ou oferecer uma barreira com o antebraço. Lembre-se, nunca use as mãos. 
  • Desinfetar superfícies tocados com freqüência: outra medida eficaz é a limpeza de objetos e superfícies que são tocados com frequência, como: celulares, maçaneta de porta, porta de geladeira, mesas, entre outras. Essa limpeza pode ser feita com álcool 70%. 

Quem deve usar a máscara?

Existem recomendações específicas para o uso da máscara, por isso deve-se analisar cada paciente individualmente. 

Se você não estiver doente, não é necessário o uso de máscara facial, exceto se for cuidador do grupo de risco. 

Em contrapartida, se estiver doente use a máscara facial quando estiver perto de outras pessoas na própria casa ou em veículos. Visto que, o objetivo dessa medida é proteger outras pessoas de serem infectadas.

Outro grupo de pessoas que precisam usar a máscara são os profissionais da saúde. No entanto, também devem utilizar outras medidas de precaução, tanto de contato quanto de gotículas. Essas medidas são feitas com máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção.

Nos casos de profissionais da saúde que realizarão procedimentos como: intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverão utilizar precaução por aerossóis, com o uso da máscara N95.

O que fazer se o meu acompanhante não adota a medida de isolamento social?

Diante do cenário mundial, a recomendação é que a maior parte da população fique em casa, se possível. 

Mas algumas pessoas, por escolha ou necessidade, ainda precisam ir às ruas, seja para trabalhar ou ir ao supermercado. 

Por isso, além das medidas gerais já mencionadas, outro cuidado é evitar o contato muito próximo e compartilhamento de objetos, tais como copos e talheres. 

Em resumo, o mais importante é cada um fazer a sua parte, cuidando de quem amamos e sem esquecer de manter uma boa saúde mental nesse momento que estamos vivendo. 

Referências

FREQUENTLY ASKED QUESTIONS. Centers for Disease Control and Prevention, 12 de Março de 2020. Disponível em: <https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/faq.html#animals>. Acesso em: 20 de Março de 2020.

SOBRE A DOENÇA. Ministério da Saúde, 13 de março de 2020. Disponível em: <https://coronavirus.saude.gov.br/sobre-a-doenca#casossuspeito>. Acesso em 20 de março de 2020. 

Texto: Lyz Tavares, estudante de medicina e estagiária da Conexa Saúde.

Posts relacionados

Deixe um comentário