Subscribe Now

Trending News

As consequências do sedentarismo
Bem Estar

As consequências do sedentarismo

Com os avanços na tecnologia, é possível ter tudo sem sair de casa, isso contribui para o crescente aumento do sedentarismo cibernético.

O sedentarismo é definido como a falta ou redução da atividade física diária, que por sua vez está relacionada ao estilo de vida do indivíduo. Em consequência da inatividade física, há um prejuízo funcional e metabólico do organismo. 

Quer entender melhor sobre o Sedentarismo?  E quais as suas consequências? Acompanhe:

A influência do Sedentarismo na saúde da população

Segundo a OMS, o Sedentarismo é considerado o 4º maior fator de risco da mortalidade no mundo.

De acordo com os dados epidemiológicos, dos 1,3 milhões de óbitos em 2017 no Brasil, 34.273 mil estão relacionados às doenças como o diabetes, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer. 

Portanto, as doenças que possuem maior relação com o sedentarismo são:

  • Hipertensão arterial
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Ansiedade
  • Infarto agudo do miocárdio (IAM)  e morte súbita

Sedentarismo e a hipertensão arterial 

A hipertensão arterial sistêmica (HAS), é o principal fator de risco para o aumento da morbimortalidade por doenças cardiovasculares, como IAM e Acidente vascular encefálico

Sabe-se que o Sedentarismo é um dos fatores contribuintes para a elevação da pressão arterial. No entanto, doenças como HAS, Diabetes, obesidade, dislipidemia também são agravadas pelo sedentarismo.

Isso ocorre, pois a inatividade física gera uma cascata com piora do sobrepeso, obesidade, eleva os triglicerídeos, reduz o HDL e colabora para o aumento da cintura abdominal, síndrome metabólica e resistência à insulina, resultando em elevação ou piora da pressão arterial sistêmica. 

Sedentarismo associado a Diabetes

Como citado anteriormente, o sedentarismo está associado a obesidade, e consequentemente a um conjunto de doenças metabólicas como: diabetes mellitus tipo 2.

Esse tipo de Diabetes é o mais comum e está associado com hábitos e estilo de vida moderna

O fatores de riscos associados ao desenvolvimento do diabetes são mulheres com obesidade central.

A vida com o esporte

Uma rotina com esportes é fundamental para o corpo e para a mente. Essa prática, ajuda a prevenir as doenças crônicas não transmissíveis relacionada a obesidade, como a HAS e o Diabetes

Além disso, os outros benefícios que o esporte proporciona são: condicionamento físico, controle do peso, alívio do estresse, melhora a qualidade do sono, diminui a ansiedade, entre outros. Isso favorece o autoconhecimento com o próprio corpo e controle das doenças pré-existentes. 

Dicas para superar o sedentarismo 

  • Experimente outras modalidades: caminhada, corrida, dança, hidroginástica, musculação, natação, são muitas opções para a prática de atividade física. Escolha o que mais se identifica e proporciona prazer para sua rotina.
  • Conheça diferentes horários: é fundamental experimentar exercícios físicos em diferentes momentos do dia, para identificar em qual horário se sente mais disposto.
  • Tenha companhia: uma boa companhia gera o impulso necessário para a mudança do estilo de vida
  • Iniciar com cargas baixas: é preciso ter o autoconhecimento dos limites do corpo e adquirir condicionamento físico gradativamente.
  • Não planeje muito: planejar muito pode desmotivar a mudança. Portanto, crie a rotina que precisa e inicie a mudança para sua saúde e  melhor qualidade de vida. 

Qualidade de vida durante o envelhecimento

A qualidade de vida é uma questão subjetiva, mas que possui em comum a satisfação de vida familiar, amorosa, social, ambiental e a própria estética. 

O envelhecimento é um processo que provoca alterações em vários sistemas do organismo e essas transformações surgem e evoluem de forma diferente de um indivíduo para o outro. 

Assim durante o envelhecimento, a qualidade de vida é determinada pela habilidade de manter a autonomia e independência. Portanto, é fundamental o controle das doenças crônicas nessa faixa etária.

Os exercícios físicos para os idosos podem melhorar as funções de vida diária e aumentar a qualidade de vida.

Essa prática, combate ao sedentarismo e consequentemente mantém o controle de outras doenças crônicas, melhora as funções orgânicas e cognitivas e garante maior independência pessoal. 

E você, o que tem feito para alcançar melhorias na qualidade de sua vida? Achou nossas dicas interessantes? Então, compartilhe nossas informações nas redes sociais!

Texto: Lyz Tavares

fale conoscoPowered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *