Subscribe Now

Trending News

Você cuida da sua saúde mental?
Bem Estar

Você cuida da sua saúde mental?

Hoje é o dia da saúde mental. Esse é um dia que serve de alerta, ainda mais em um país como o Brasil, que possui números alarmantes de pessoas com depressão e transtorno de ansiedade.

No artigo de hoje, iremos citar os principais transtornos para que você possa conhecê-los.

Transtorno de ansiedade

A ansiedade é uma resposta natural do ser humano em relação ao meio em que vive e às situações que vivencia. A sensação de ansiedade prepara a pessoa para situações difíceis. Essa sensação também é uma forma de avisar o organismo sobre possíveis perigos físicos ou psicológicos. Exemplos de perigos físicos: dor, cansaço e esforço. Exemplos de perigos psicológicos: impotência, punição, frustração e separação.

Então, a ansiedade não é por si só uma condição negativa. Mas passa a ser quando se torna patológica e deixa de ser vantajosa, passando a ser prejudicial.

O transtorno de ansiedade se caracteriza por um grau mais elevado que uma ansiedade normal.

Sintomas

  • Coração acelerado;
  • Falta de ar;
  • Tremor;
  • Suor excessivo;
  • Irritação;
  • Extrema preocupação.

Os transtornos de ansiedade podem se apresentar como síndrome do pânico, transtorno de ansiedade generalizada (TAG), transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtorno de estresse pós-traumático. Além disso, as causas combinam fatores genéticos a ambientais. O tratamento é feito por meio de terapia e medicamentos, de acordo com a orientação de um psiquiatra 

Depressão

Estima-se que 5,8% dos brasileiros (cerca de 12 milhões de pessoas) sofrem de depressão. Esse é um problema grave e prevalente na população em geral. É uma doença psiquiátrica crônica e recorrente que produz alteração do humor caracterizada por tristeza profunda e forte sentimento de desesperança.

Existe a tristeza patológica e também a transitória, que é provocada por acontecimentos difíceis, mas que podem acontecer na vida de todas as pessoas, como a morte de um ente querido ou a perda de emprego.

Nos casos de depressão, a tristeza não some de uma hora para outra. Não basta sair ou pegar um sol. O humor permanece deprimido por tempo indeterminado. Os quadros variam de intensidade e duração e podem ser classificados em três diferentes graus: leves, moderados e graves

Sintomas

  • Humor depressivo: sensação de tristeza, autodesvalorização e sentimento de culpa. Sentem que perderam a capacidade de sentir prazer ou alegria. Também é comum que façam uma avaliação negativa acerca de si mesmo, do mundo e do futuro;
  • Retardo motor, falta de energia, preguiça ou cansaço excessivo, pensamento lento, falta de concentração, queixas de falta de memória, de vontade e de iniciativa;
  • Insônia ou sonolência: a insônia geralmente é intermediária ou terminal. A sonolência está mais associada à depressão chamada Atípica;
  • Apetite: geralmente diminuído. Em algumas formas de depressão existe o aumento do apetite, com maior interesse por carboidratos e doces;
  • Redução do interesse sexual;
  • Dores e sintomas físicos difusos: mal estar, cansaço, queixas digestivas, dor no peito, taquicardia, sudorese.

Esquizofrenia

A esquizofrenia é um transtorno psiquiátrico que ocorre por uma predisposição genética. A psiquiatria diz que se trata de uma dificuldade de comunicação entre os lados direito e esquerdo do cérebro.

Geralmente se manifesta a partir dos 20 anos por meio de alucinações e delírio. A manifestação mais comum é a de ouvir vozes. O psiquiatra que realiza o diagnóstico da esquizofrenia. O tratamento consiste em uso obrigatório de medicamentos, que bloqueiam as alucinações, associado à terapia com psicólogo, terapia familiar, para ajudar no processo de aceitação do tratamento, e terapias ocupacionais.

Sintomas

Em geral, os sintomas da esquizofrenia pertencem a quatro categorias principais:

  • Sintomas positivos: sintomas positivos envolvem um excesso ou distorção das funções normais. Elas incluem delírios e alucinações;
  • Sintomas negativos: redução das demonstrações de emoções, diminuição da quantidade de fala, diminuição da capacidade de sentir prazer (anedonia), falta de interesse em se relacionar com as pessoas;
  • Desorganização: é um transtorno de pensamento e comportamento bizarro;
  • Comprometimento cognitivo: dificuldade de se concentrar, recordar, organizar, planejar e resolver problemas.

A pessoa pode ter sintomas de uma ou de todas as categorias acima.

Transtorno bipolar

Transtorno mental crônico caracterizado por oscilações de humor, podendo ir de episódios depressivos e episódios de mania ou hipomania, com aumento de energia, aceleração do pensamento, humor exaltado ou irritado. Os episódios podem durar de uma semana até anos. O tratamento consiste em medicamentos estabilizadores de humor e terapia.

Não existe mudança de humor repentina, ou seja, estar triste em um momento e cinco minutos depois estar feliz. A psiquiatria enxerga isso como sendo um quadro de personalidade imatura, um sintoma de outra doença, o transtorno de personalidade.

Sintomas

São experimentados períodos de intensidade não usuais, mudanças nos padrões de sono e níveis de atividade e comportamentos incomuns. Tais períodos distintos são chamados de “episódios de humor“, que são drasticamente diferentes dos modos e comportamentos típicos da pessoa.

Às vezes, um episódio de humor inclui uma junção de sintomas maníacos e depressivos. Nesse caso, é dito que se trata de um episódio com características misturadas. Quando se trata de um episódio com características combinadas, as pessoas podem se sentir muito tristes, vazias ou sem esperança, ao mesmo tempo em que se sentem extremamente energizadas.

Transtorno de personalidade

Esse transtorno se manifesta no início da vida adulta em decorrência de um conjunto de fatores: genética, aspectos psicológicos e o meio em que a pessoa vive.

Pessoas que apresentam esse transtorno apresentam um padrão de resposta emocional inflexível e fora do padrão, com grande dificuldade em se relacionar com as pessoas. 

Existem três classificações: transtornos excêntricos ou estranhos, como o transtorno paranoide; transtornos dramáticos, como o Borderline; e transtornos ansiosos ou receosos, como o transtorno de personalidade dependente 

Sintomas

Existem dez tipos de transtorno de personalidade. Cada qual apresenta problemas característicos de autoimagem e maneiras de reagir aos outros e a eventos estressantes.

Os sintomas são diferentes dependendo do tipo de transtorno de personalidade. Geralmente a pessoa tem dificuldade em se relacionar com os outros e de lidar com o estresse. Pode ter também uma autoimagem que varia dependendo da situação e que é diferente da impressão que os outros têm dela.

Mas os transtornos de personalidade englobam principalmente problemas com relacionamentos e identidade/senso de si mesmo.

O que achou desse artigo sobre os principais transtornos? Leia também nosso artigo sobre Depressão, a doença do século e tire suas dúvidas sobre o tema.

fale conoscoPowered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *