Subscribe Now

Trending News

Segurança do trabalho: Conheça as principais normas
Saúde no Trabalho

Segurança do trabalho: Conheça as principais normas

Em um mercado cada vez mais competitivo e dinâmico, é necessário que as empresas ofereçam a segurança do trabalho, com condições favoráveis para que os funcionários desempenhem suas funções da melhor forma possível.

Nesse contexto, o investimento em segurança é uma das principais questões — afinal, um ambiente protegido é fundamental para a prática segura de todas as atividades corporativas. Por isso, é importante conhecer as principais normas de segurança do trabalho.

Abreviadas como “NRs”, elas são responsáveis por estabelecer as regras e oferecer informações sobre os processos obrigatórios relacionados à medicina e segurança do trabalho.

São desenvolvidas para preservar os trabalhadores, as NRs são parte da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e traduzem as exigências mínimas que precisam ser respeitadas por todas as organizações públicas e privadas do país.

Composto por 28 diretrizes no primeiro conjunto, hoje em dia os profissionais brasileiros contam com 36 normas de segurança do trabalho para assegurar sua proteção no ambiente corporativo.

Quer entender mais sobre o assunto? Então, conheça as principais NRs.

NR 2

Uma das principais e mais abrangentes normas existentes no Brasil, a NR 2 exige que o local onde funcionará o estabelecimento seja vistoriado e aprovado por agentes do órgão regional do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) antes de sua abertura oficial.

Se no ato da inspeção, o espaço for devidamente aprovado, então, a empresa recebe um certificado de aprovação de instalações (CAI) — esse documento atesta que no local existem as condições necessárias para seu funcionamento.

Além de sua obrigatoriedade no ato da abertura, o certificado deve ser solicitado sempre que a empresa realizar modificações consideráveis em sua estrutura e/ou equipamentos.

NR 5

A NR 5 determina a obrigatoriedade de as empresas organizarem e manterem uma Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, a popular CIPA. Essa forma democrática de fiscalização deve ser formada por um grupo colaboradores preocupados e atentos quanto à saúde e segurança do trabalho.

Dessa forma, os profissionais também conseguem participar diretamente sobre as questões de proteção e, principalmente, sobre as condições oferecidas nos ambientes organizacionais.

NR 6

Outra norma muito importante, a NR 6 trata da exigência de utilização durante o expediente de equipamentos de proteção individual, os indispensáveis EPIs.

Essa diretriz regulamenta as responsabilidades das corporações quanto à oferta dos materiais, além da capacitação para o uso e a devida fiscalização.

Segundo esse regulamento, as empresas são obrigadas a fornecer de maneira gratuita e em perfeito estado de funcionamento os equipamentos adequados aos funcionários — de acordo com os riscos enfrentados no ambiente de trabalho.

Além disso, a empresa é responsável por oferecer treinamentos frequentes com o objetivo de garantir que todos os colaboradores saibam utilizar de maneira adequada os EPIs e fiscalizar seu uso.

NR 16

Embora algumas funções envolvam riscos específicos, é fundamental que os funcionários não fiquem sujeitos a qualquer tipo de ameça adicional à sua segurança e integridade.

Por isso, a NR 16 trata do estímulo das recomendações para a prevenção de acidentes em operações e atividades arriscadas.

Como não é possível eliminar todo o risco inerente a determinadas ocupações, essa norma determina que o profissional exposto a condições perigosas no exercício de seu trabalho deve receber um adicional de 30% sobre o valor do seu salário.

NR 28

Apesar da existência de diversas normas de segurança do trabalho, as empresas não devem simplesmente oferecer condições e equipamentos adequados para manter a segurança dos funcionários em dia — é sua obrigação fiscalizá-los e garantir que todas as determinações sejam cumpridas.

No caso de a organização falhar em qualquer um desses compromissos, ela está sujeita a penalidades que podem variar de multas até a completa interdição de suas instalações.

Essas questões são regulamentadas pela NR 28, a qual estabelece os critérios técnicos que os agentes de fiscalização devem aplicar na vistoria dos estabelecimentos.

Como você pôde ver, é importante adotar e aplicar as normas de segurança do trabalho para garantir a proteção e a integridade dos colaboradores no ambiente profissional.

Por isso, a existência dessas regras é questão fundamental para regulamentar os cuidados laborais e promover uma maior qualidade de vida no trabalho.

Este artigo sobre normas de segurança do trabalho foi útil para você? Então, assine nossa newsletter e fique por dentro de conteúdos relevantes e exclusivos como este.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert
fale conoscoPowered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *