setembro amarelo setembro amarelo

Setembro amarelo: a importância de levar a campanha para as empresas

5 minutos para ler

Estamos iniciando o mês que é dedicado à campanha de prevenção do suicídio. Nada mais adequado do que falarmos sobre o tema também dentro das empresas, principalmente sobre a depressão, que em estágio avançado pode levar o indivíduo a tirar sua própria vida.

Segundo a OMS, 300 milhões de pessoas vivem com a doença no mundo, sendo 11,5 milhões de brasileiros. E as previsões infelizmente não são boas. A Organização estima que, até 2020, seja a doença mais incapacitante do planeta.

Quanto mais espaços se dispuserem a discutir sobre isso, mais pessoas serão atingidas, assim como tabus- que infelizmente ainda rondam o tema- podem ser desmistificados.  E as empresas são espaços importantes para essa discussão.

Acreditamos que a maior barreira de se falar disso no ambiente de trabalho é o medo da estigmatização, da pessoa ficar marcada por isso se souberem. Então, uma das questões mais importantes é que o profissional se sinta acolhido para pedir ajuda e, para isso, é fundamental que saiba que a situação será tratada com seriedade, sigilo e confidencialidade.

Continue lendo e saiba mais sobre esse tema e como a divulgação da campanha “Setembro Amarelo” na sua organização pode prevenir a depressão e o suicídio.

A campanha

O movimento foi criado no Brasil em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida) em parceria com o CFM (Conselho Federal de Medicina) e a ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria) com o objetivo de conscientizar sobre a prevenção do suicídio.

Para isso usam a cor amarelo em todas as ações como forma de iluminar e chamar a atenção para o problema. Desde que foi criada tem adesão de várias entidades e setores da sociedade, que também promovem essas ações.

Salvando vidas

O site do “Setembro amarelo” traz várias estatísticas da OMS sobre o tema, mas talvez duas sejam as mais impactantes: a de que 32 brasileiros se suicidam por dia e; que, nove entre 10 suicídios podem ser evitados.

Os números reforçam que é preciso falar sobre isso, compartilhar cada vez mais informações, tirar o assunto da obscuridade, do preconceito, pois só assim é possível mudar esse triste cenário.

Como as empresas podem participar

Existe uma série de ações que as empresas podem desenvolver para colocar a saúde mental em pauta.

Nesse sentido a CIPA e os RH podem buscar parcerias com os órgãos ligados ao “Setembro amarelo”, como o CVV, para a realização de palestras, dinâmicas e outras programações, que podem envolver até esporte, com caminhadas, passeios ciclísticos, tudo com intuito de atrair o seu público interno para participar.

Como identificar perfis?

Na maioria das vezes, o suicídio não acontece por uma decisão súbita e repentina: ele costuma ser o ponto final de uma longa trajetória, marcada por depressão e outros transtornos que abalam o bem-estar físico e mental.

Além da ajuda médica e da psicoterapia, é possível oferecer apoio extra.

Apoio extra

Ouvir: converse com seu ente querido e tente ser empático e respeitoso com as aflições e os incômodos dele

Atividades: proponha exercícios que distraiam a mente e tirem o foco de todas as questões negativas da vida

Afeto: Beije, abrace e demonstre de todas as maneiras como aquelas pessoas é importante para as que estão ao redor.

Ligação: O CVV está disponível 24 horas por dia durante toda a semana. O número do telefone é o 188.

Falar sobre o tema

É muito importante falar sobre o tema, pois nem todo mundo entende o que pode estar sofrendo e, por isso, sofre sozinho sem entender direito o que está se passando. 

“Falar sobre” ajuda com que me identifique com um ou alguns dos sintomas e tenha consciência do que pode estar me acometendo, e isso ser um motor para buscar ajuda.

Então, a empresa deve ter orientação para como pedir ajuda – Grande parte das empresas possuem planos de saúde com assistência média e psicológica. E muitas empresas têm feito convênios e acordo com prestadores de medicina e psicologia online.

Prevenção o ano todo

É preciso lembrar que o mês é dedicado ao tema, mas que a prevenção deve ser o ano todo. Por isso a importância de exercitar o olhar para si e também para o outro para perceber alguns indícios.

A depressão pode ter muitos sinais, entre eles: irritabilidade, desânimo, desinteresse, apatia, falta de motivação, dificuldade de concentração. Ao menor sinal desses sintomas procure ajuda. O CVV mantém um canal direto pelo fone 188, que funciona para todo Brasil. O sigilo é garantido.

Mais informações sobre a campanha “Setembro amarelo” podem ser obtidas no site do movimento no: www.setembroamarelo.org.br

Aproveite e leia nosso artigo sobre a depressão.

Texto: Luciana Cavalcante

Gostou do nosso post? Quer receber outras dicas em primeira mão? Então, não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter e fique por dentro dos próximos artigos! 

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário