Subscribe Now

Trending News

Telemedicina e segunda opinião na conduta médica
Telemedicina

Telemedicina e segunda opinião na conduta médica

As expectativas dos pacientes em relação à assistência médica têm crescido simultaneamente com a evolução na saúde e conscientização dos pacientes a respeito de suas comorbidades.

A todo instante são anunciados inúmeras descobertas, novos métodos diagnósticos/terapêuticos para muitas doenças que até pouco tempo eram desconhecidas.

Além disso, é direito dos pacientes a autonomia em buscar a “segunda opinião médica”, sendo capaz de criar um plano terapêutico em conjunto com o profissional.

Mas o que é segunda opinião na conduta médica? Quais são os benefícios? Continue a leitura para saber mais!

O que é a Segunda Opinião médica?

Com tantas fontes de informações disponíveis na atualidade, é natural o paciente sentir dúvidas durante a consulta. 

Por isso, muitos solicitam o auxílio e a opinião de outro profissional ou grupo de médicos, sendo uma expressão da autonomia dos pacientes. No entanto, ao contrário que muitos pensam, essa ajuda também pode ser solicitada pelo próprio profissional, para confirmação diagnóstica e melhor terapêutica do ponto de vista de outro médico mais experiente para cada caso. 

Quando solicitar?

De acordo com o estudo: Segunda opinião médica sob a perspectiva do paciente, é de fundamental importância solicitar o atendimento adicional nos casos em que os procedimentos são de elevados custos.

Se houver suspeita de realização de procedimentos desnecessários, quando o médico considerar o quadro clínico e doença fora de sua experiência, na busca de tratamentos alternativos, quando a doença for rara/ congênita/  muito grave e nos casos de persistência dos sintomas.

Além disso, é preciso responsabilidade frente a vida que solicitou assistência médica, reconhecendo quando não conseguir definir um diagnóstico e solicitar orientação de outros profissionais de diferentes áreas. 

Sob a ótica do paciente, ele solicita uma nova opinião quando possui autopercepção negativa da saúde. Os principais motivos para a procura são: falta de confiança no primeiro médico, confirmação de diagnóstico e persistência dos sintomas.

Segundo o mesmo artigo, um dos pilares de maior procura foi a falta de confiança, devido a falta de sensibilidade e visão do médico no aspecto biopsicossocial do paciente. 

Benefícios para o profissional e sistema de saúde

Antigamente, a prática de consultar opinião do outro profissional era bastante discriminada devido a visão que o conhecimento do médico era a verdade única e suficiente para prestar assistência ao seu paciente.

Entretanto, essa prática traz muitos benefícios à população, tornando pacientes mais confiantes e esclarecidos sobre o tratamento e transformando o atendimento em um trabalho com equipe  multiprofissional, visando a saúde integral do paciente.

A oportunidade em conhecer e aprender com a experiência do outro favorece toda a sociedade, fortalece a relação entre profissionais, aumenta o aprendizado na prática médica e reduz custos com procedimentos desnecessários. 

Benefícios para o paciente

A autonomia do paciente é definida como direito de consentir ou de recusar, voluntariamente, os procedimentos e tratamentos a serem realizados, mediante a adequada informação sobre o assunto.

Em consequência disso, a Espanha criou a lei 41/2002, em que no artigo 16, faz valer o direito ao segundo atendimento para melhorar o acesso e evitar conflitos na relação médico-paciente. Ademais, o Conselho Federal de Medicina afirma que é vedado ao médico ser contra à realização de junta médica ou segunda opinião se houver necessidade ou se for da vontade do paciente.

Há inúmeros benefícios para o público alvo, comoconfiança e respeito ao sistema de saúde, aumento da qualidade da assistência e diminuição da ansiedade/preocupação tanto dos pacientes quanto familiares. Ainda convém lembrar que quando o paciente procura outra opinião e esclarece outras dúvidas aumenta a responsabilidade com o autocuidado, sendo fator fundamental para adesão ao tratamento.

Telemedicina: ferramenta facilitadora

 A segunda opinião realizada à distância, por videoconferência, aumenta a resolutividade à assistência, diminui os gastos e oferece novos recursos médicos, que antes eram inacessíveis. 

Em virtude disso, esse instrumento também promove redução de gastos com transportes e facilita o acesso à Medicina especializada em regiões distantes geograficamente.

Conforme o estudo anterior, a cobertura assistencial no país por região é desproporcional, com grande assistência na região sul e sudeste, em contraste com a realidade da região norte e nordeste. Esse cenário reforça a importância dessa tecnologia, buscando a universalidade e integralidade nos atendimentos à saúde. 

Agora que você já sabe o que é segunda opinião médica e como a telemedicina auxilia nessa prática, não deixe de ler também nosso post sobre o desempenho da empresa com a Telemedicina.

Texto: Lyz Tavares

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

fale conoscoPowered by Rock Convert

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *