volta as aulas volta as aulas

Telemedicina: aliada na volta às aulas presenciais

5 minutos para ler

A retomada das aulas presenciais nas escolas brasileiras gera preocupações para as instituições, pais e governo. A discussão sobre o tempo certo de volta às aulas é ampla, mas a reabertura do comércio não essencial guiou a decisão de muitas instituições de ensino que optaram pela retomada.

Apesar das divergências, a unanimidade é absoluta quando o assunto é a implementação das melhores medidas de segurança para os alunos e para os profissionais da educação.

Continue a leitura com a gente!

Medidas do MEC para um retorno seguro

O Ministério da Educação divulgou uma lista de medidas de proteção individual e coletiva que devem ser tomadas para a volta às aulas presenciais mais seguro. Você pode conferir a cartilha de protocolos completa e na íntegra clicando aqui.

Medidas coletivas

  • Organizar as equipes para trabalharem de forma escalonada, com medida de distanciamento social;
  • Manter, sempre que possível, portas e janelas abertas para ventilação do ambiente;
  • Garantir adequada comunicação visual de proteção e prevenção de risco à Covid-19;
  • Organizar a rotina de limpeza do ambiente de trabalho e dos equipamentos de uso individual;
  • Considerar o trabalho remoto aos servidores e colaboradores do grupo de risco;
  • Priorizar o uso de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) para a realização de reuniões e eventos à distância. Se necessário o encontro presencial, optar por ambientes bem ventilados;
  • Utilizar máscaras, conforme orientação da autoridade sanitária, de forma a cobrir a boca e o nariz;
  • Seguir as regras de etiqueta respiratória para proteção em casos de tosse e espirros;
  • Lavar as mãos com água e sabão ou higienizar com álcool em gel 70%;
  • Evitar cumprimentar com aperto de mãos, beijos e/ou abraços;

Medidas individuais para profissionais e alunos

  • Respeitar o distanciamento de pelo menos 1,5m (um metro e meio) entre você e outra pessoa;
  • Manter o cabelo preso e evitar usar acessórios pessoais, como brincos, anéis e relógios;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres, materiais de escritórios, livros e afins.

Para retomada das atividades com segurança, recomenda-se à Instituição de Ensino garantir:  

  • A aferição da temperatura de servidores, estudantes e colaboradores na entrada da Instituição e de salas e ambientes fechados;
  • A disponibilização de termômetro e álcool 70% para cada unidade (administrativa e de ensino);
  • A limpeza periódica em locais utilizados com maior fluxo de pessoas;
  • A limpeza intensiva de banheiros e salas de aula;
  • No uso de bebedouros, deverá se evitar contato direto com a superfície, devendo ser utilizado papel toalha com possibilidade de descarte em coletor de resíduos com acionamento sem contato manual e posteriormente, realizar a higienização das mãos; na impossibilidade do cumprimento de tais orientações, recomenda-se a interdição dos bebedouros.

Áreas comuns (estacionamentos, vias de acesso interno, pátio, biblioteca, refeitório etc.):

  • Manter a limpeza de salas e auditórios a cada troca de turma;
  • Utilizar, obrigatoriamente, EPIs (jaleco, máscara e touca), sem uso de adornos antes de entrar em laboratórios;
  • Manter os ambientes ventilados (janelas abertas);
  • Manter limpeza e desinfecção de equipamentos e maquinários coletivos após a utilização por usuário.

Conexa Saúde e Sabará Hospital Infantil

Pensando em proporcionar mais uma ferramenta de suporte nessa retomada segura, o Sabará Hospital Infantil, em São Paulo, se uniu à Conexa Saúde para oferecer atendimento médico por telemedicina

A plataforma da Conexa está disponível às crianças e aos professores e demais funcionários das unidades escolares. A iniciativa oferece um produto completo para as escolas e tem como objetivo a condução dos casos suspeitos de Covid-19 e minimização dos riscos de contaminação e transmissão. 

Ambos são nomes de referências nas respectivas áreas de atuação. Com cerca de 60 anos de experiência na saúde infantil, o Sabará atende crianças e adolescentes de até 18 anos.

O hospital paulistano desenvolveu um protocolo de segurança para a volta das aulas presenciais que destaca ações mais comuns, como prevenção da entrada de sintomáticos na escola, o distanciamento físico e rígidos processos de limpeza e desinfecção ambiental, além de incluir o uso da telemedicina para acompanhamento e orientação de professores, alunos e pais.

A Conexa Saúde é a maior plataforma independente de telemedicina da América Latina, com mais de 500 médicos registrados de mais de 30 especialidades diferentes, somando mais de 4,6 milhões de pacientes atendidos. A plataforma é um meio de contato eficiente e seguro entre pacientes e médicos.

“As escolas estão implantando uma rígida política de segurança com o objetivo de oferecer uma volta às aulas segura para todos. Ao incluir o uso da plataforma de telemedicina, a escola assegura mais uma importante ferramenta nesse processo. Caso algum aluno apresente algum sintoma, a escola consegue fazer um pronto atendimento virtual com um médico especialista e o responsável pela criança para que o acompanhe durante a consulta online”, esclarece o doutor Rogério Carballo Afonso, gerente médico para desenvolvimento de Novos Negócios e Telemedicina do Sabará Hospital Infantil.

O programa visa também orientar e monitorar todos os profissionais das escolas. “Sabemos que nenhuma ação ou conjunto de ações isoladas tem sua ação 100% garantida contra qualquer tipo de risco, mas a implementação de várias intervenções coordenadas pode reduzir significativamente esse tipo de ameaça. Com o uso da plataforma de telemedicina, é como se cada escola tivesse seu ambulatório interno, um movimento tão importante que acreditamos irá se fortalecer além da pandemia”, destaca Guilherme Weigert, CEO da Conexa Saúde.   

Powered by Rock Convert
Posts relacionados

Deixe um comentário